Visualizações de Conteúdo : 101495
<<  Novembro 17  >>
 D  S  T  Q  Q  S  S 
     1  2  3  4
  5  6  7  8  91011
12131415161718
19202122232425
2627282930  

 

ECOLOGIA E CONSERVAÇÃO DE AVES DO CERRADO


 

O conhecimento de parâmetros populacionais primários é importante para monitorar os efeitos de mudanças físicas nos ambientes e de mudanças climáticas, estimar a viabilidade de populações, avaliar a qualidade dos habitats e detectar qual estágio de vida de uma espécie é mais sensível. Porém, para se conhecer adequadamente os parâmetros populacionais de uma espécie são necessários estudos com metodologia padronizada e de longa duração (> 10 anos). Este estudo foi iniciado em 2002, sobre “Demografia e conservação de aves dos cerrados”, e completará 12 anos consecutivos de coleta de dados em uma mesma área. Assim, está sendo possível coletar informações sobre densidade populacional, variações de características reprodutivas (e.g. sucesso reprodutivo, período reprodutivo) em relação ao clima e a disponibilidade de recursos, e relação entre qualidade corporal, sexo e parâmetros demográficos (taxa de sobrevivência de adultos e sucesso reprodutivo) de aves do cerrado. Com estes estamos testando diversas hipóteses, como: 1) as populações de aves do cerrado são viáveis nas unidades de conservação do DF; 2) os recursos alimentares afetam parâmetros reprodutivos e de sobrevivência das aves; 3) os parâmetros demográficos variam em relação à qualidade corporal (índice de condição corporal, leucócito e hematócrito); e 4) as mudanças climáticas globais em andamento afetarão as aves do cerrado. Este estudo está sendo realizado em uma área de 100 ha (1 km x 1 km) já delimitada e com 23 km de trilhas abertas e vegetação mapeada dentro da Estação Ecológica de Águas Emendadas (ESECAE), no DF. As metodologias de campo envolvem anilhamento, determinação de biomassa de recursos (artrópodes e frutos), coleta de dados sobre condição corporal e procura e monitoramento de ninhos. Com os dados acumulados de 12 anos será possível realizar análises de viabilidade de populações e previsões dos efeitos de mudanças climáticas sobre as populações das aves. Além disso, estamos avançando em relação a diversas questões teóricas sobre ecologia e comportamento de aves. 

 



 

PADRÕES DE HISTÓRIA DE VIDA E LACUNAS DE CONHECIMENTO DE AVES DO NOVO MUNDO 

 

As aves neotropicais possuem estratégias de história de vida - pequeno tamanho de ninhada, maiores ovos, períodos de desenvolvimento mais longos - que diferem marcadamente das aves do hemisfério norte. No entanto, não há consenso sobre os processos responsáveis por esses padrões principalmente porque as explicações existentes são baseadas nos sistemas norte-temperados. A região Neotropical possui mais de 40% da diversidade global de aves, mas carece de estudos detalhados ligados à teoria. Não se conhecem parâmetros básicos para grande parte das espécies e, para os parâmetros mais bem documentados, desconhecem-se os padrões de variação ao longo da área de distribuição. Além da variação geográfica, relacionada com condições ambientais locais, as estratégias de história de vida podem variar temporalmente, em consequência de mudanças climáticas. Mudanças no período de reprodução e no tamanho da ninhada de aves estão entre as principais consequências das mudanças de temperatura. Porém, são raros estudos que avaliaram mudanças nos parâmetros reprodutivos de aves neotropicais. Apesar da ausência de séries temporais de longo prazo e estudos em larga escala geográfica nos Neotrópicos, tanto em estudos quanto em coleções, há uma quantidade enorme de informações na literatura e em museus que é usualmente negligenciada. Este projeto propõe resgatar, compilar e analisar dados de milhares de publicações disponíveis na Internet e na maior biblioteca especializada em aves no mundo (“Alexander Library” no “The Edward Grey Institute of Field Ornithology”, em Oxford, Inglaterra). Estes dados da literatura serão complementados com visitas a três museus: Museu de Zoologia da Universidade de São Paulo – MZUSP, (São Paulo) e dois dos principais e maiores museus do mundo com coleções de ovos e ninhos de aves (Western Foundation of Vertebrate Zoology – WFVZ na Califórnia, EUA; e Natural History Museum – NHM em Tring, Inglaterra). Com a revisão destes dados reprodutivos, será possível atingir os seguintes objetivos: 1) Revisar e quantificar a informação de biologia reprodutiva das espécies de Tyranni no Novo Mundo (582 espécies de 5 famílias) em relação a parâmetros de história de vida (tamanho de ninhada, medidas de ovos, períodos de incubação e de ninhego, e época de reprodução), padrões geográficos de amostragem (registros por país e grids de 4º, e padrões de amostragem por espécie; 2) Confeccionar mapas com registros reprodutivos, utilizando os dados do objetivo 1 acima para detectar lacunas de conhecimento (indicando os locais amostrados e onde são necessárias mais coletas de dados = “hotspots de coleta”), comparar os mapas de distribuição de reprodução com os pontos de registros reprodutivos da literatura, e avaliar padrões de residência e migração das espécies; 3) Amostrar localidades com deficiência de dados reprodutivos durante 3 excursões, a partir dos resultados obtidos no objetivo 2, e ampliar a coleção de ninhos e ovos da Coleção Ornitológica Marcelo Bagno da Universidade de Brasília; 4) Testar se variações geográficas em parâmetros de história de vida estão relacionadas com fatores abióticos (latitude, altitude, sazonalidade) e fatores bióticos (tipo de ninho, comportamento migratório, bioma); e 5) Testar se há variação temporal nos  parâmetros de história de vida, e se esta variação está relacionada com mudanças climáticas e entre as regiões Neártica e Neotropical. Por último, os padrões encontrados serão colocados em um contexto teórico global que contribuirá para o desenvolvimento da ornitologia Neotropical e mundial e para o avanço na teoria de história de vida.